Estado realiza inscrições para cursos nas áreas de Turismo, Hospitalidade e Lazer

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) está com inscrições abertas para cursos nas áreas de Turismo, Hospitalidade e Lazer, pelo programa Educar para Trabalhar. São ofertadas vagas para os cursos, na modalidade Educação à Distância, de Agente de Informações Turísticas; Cerimonialista; e Organizador de Eventos.
As inscrições devem ser feitas, até o dia 19 de outubro, pelo Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). Ao todo, são ofertados 43 cursos em 10 eixos tecnológicos. Durante o ano de 2021, o Educar para Trabalhar ofertou 200 mil vagas. Nesta nova etapa, as ofertas são para 151.179 vagas. As listas dos eixos tecnológicos e cursos com inscrições abertas estão disponíveis no Portal da Educação.
Os cursos terão duração média de três a cinco meses. O objetivo é promover a qualificação profissional dos estudantes e egressos da rede estadual de ensino, oferendo oportunidades de aprendizagens e maiores condições de inserção no mundo do trabalho, conforme as demandas dos setores produtivos dos Territórios de Identidade da Bahia. Podem se inscrever estudantes regularmente matriculados no Ensino Médio ou da Educação Profissional Técnica de Nível Médio da rede estadual de ensino no ano letivo de 2020/2021 e egressos dos cursos técnicos de nível médio da rede estadual de ensino que tenham concluído os estudos no período de 2016 a 2020.
No dia 20 de outubro será realizado o sorteio eletrônico e as matrículas ocorrerão de 24 de outubro a 7 de novembro. As aulas serão iniciadas no dia 8 de novembro para a primeira entrada e no dia 7 de fevereiro de 2022 para a segunda entrada. As aulas do Educar para Trabalhar são ministradas em parceria com o Sistema S, composto pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), com direito à certificação.

Foto: Divulgação/ tirada antes da pandemia

Governo da Bahia disponibiliza novo crédito do Bolsa Presença para famílias dos estudantes neste domingo (10)

O Governo da Bahia disponibiliza, neste domingo (10), novo crédito do Programa Bolsa Presença, que destina R$ 150,00, por mês, para as famílias dos estudantes da rede estadual de ensino, cadastradas no CadÚnico e em condições de vulnerabilidade socioeconômica. Esta é a sexta parcela do programa, que foi ampliado até o mês de dezembro. Com a iniciativa, 421.308 famílias e um total de 528.213 estudantes serão beneficiados e os recursos disponibilizados pelo governo do Estado chegam a R$ 469 milhões.

O programa tem o objetivo de estimular a permanência, no processo de aprendizagem escolar, dos estudantes da rede estadual, considerando as especificidades da educação contextualizada e inclusiva. A adesão ao programa será realizada pelo aluno, se maior de idade, ou por seu responsável legal, mediante o preenchimento e assinatura de Termo de Compromisso na unidade escolar.

O governo do Estado ampliou a vigência e a concessão do Programa Bolsa Presença, com a implantação da segunda etapa, de acordo com a portaria nº 1522/2021 publicada pela Secretaria da Educação do Estado (SEC) , no dia 30 de setembro, no Diário Oficial. A portaria estabelece que a  segunda edição do Programa Bolsa Presença terá a duração de três meses, com início em outubro e término em dezembro de 2021. O Bolsa Presença faz parte do Programa Estado Solidário e foi instituído pela Lei nº 14.310, de 24 de março de 2021.

Foto: Ilustrativa

SEC publica convocação de professores e nutricionistas pelo REDA

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) publicou, nesta quinta-feira (6), no Diário Oficial, a convocação de mais 360 professores aprovados na seleção REDA. São 248 professores da Educação Básica; 106 da Educação Profissional e mais seis da Educação Escolar Indígena. Também saiu a convocação de 13 nutricionistas. Os profissionais convocados, por ordem de classificação, devem encaminhar a documentação exigida para o e-mail ingressocpm.sec@enova.educacao.ba.gov.br, bem como realizar a entrega presencial, no período de 08/10 a  25/10.


Os candidatos aprovados para o interior do Estado deverão comparecer nas sedes dos Núcleos Territoriais de Educação (NTE), munidos da documentação original e fotocópia, no horário das 8h30 às 11h30 e das 14h às 17h30. Os aprovados em Salvador devem apresentar a documentação, no mesmo horário, na Secretaria da Educação do Estado, na Avenida Luiz Viana Filho nº 550, 5ª Avenida, Centro Administrativo da Bahia – CAB, 1º andar, sala 138.


Entre os documentos necessários estão o diploma devidamente registrado de conclusão do curso de nível superior para a função temporária que concorreu, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC); Carteira de Identidade; CPF; Certidão de Nascimento ou de Casamento; Título de Eleitor e comprovantes dos dois últimos pleitos ou certidão de quitação eleitoral fornecida pelo respectivo cartório eleitoral; PIS/PASEP (caso seja inscrito); e Carteira de Trabalho e Previdência Social. 

A superintendente de Recursos Humanos da SEC, Rosário Muricy, falou que as convocações são para suprir eventuais demandas da rede de ensino.  “Neste ano, fizemos a convocação e a nomeação dos professores e coordenadores pedagógicos do concurso da Educação, além de convocar mais professores para as diferentes ofertas e modalidades, como é o caso da Educação Escolar Indígena e da Educação Profissional e Tecnológica. Agora, convocamos também os nutricionistas para qualificar cada vez mais a alimentação escolar”, afirmou.

Foto: Claudionor Jr

Secretaria da Educação do Estado abre inscrições para encontro que simula reunião de comitês da ONU

A Secretaria da Educação do Estado (SEC), em parceria com o Instituto DiploMUN e a ONG Educando, abre inscrições gratuitas, nesta quarta-feira (6), a partir das 18h, para a Bahia Model United Nations (BaMUN). A atividade é uma simulação inspirada nas reuniões dos comitês da Organização das Nações Unidas (ONU), através dos quais estudantes da rede estadual do Ensino Médio, incluindo os dos cursos técnicos, terão a oportunidade de debater problemas globais, representando diplomatas de países no posicionamento oficial da delegação.


A inscrições serão realizadas pelo formulário Google, disponível na biografia do Instagram @lideresbaianos. No total, serão 90 vagas, sendo 11 destinadas para estudantes com deficiência, 11 para indígenas, 11 para quilombolas e três para estudantes de Escolas Família Agrária (EFAS). A participação será confirmada por ordem de inscrição até o preenchimento das vagas. A simulação irá ocorrer nos dias 10, 11 e 12 de novembro, no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, e os participantes terão hospedagem, alimentação e transporte disponibilizados pela SEC.


Simulação da ONU – Desenvolvida no país pelo Instituto DiploMUN, com sede em Salvador, a ação visa democratizar e ampliar o acesso às simulações da ONU e a diplomacia no ensino brasileiro, organizando e promovendo simulações presenciais e on-line, sempre de maneira voluntária, para garantir a participação de estudantes dos mais diversos cenários socieconômicos. A ação já impacta 13 mil jovens de 25 estados do Brasil e 15 países do mundo.


Para este encontro com estudantes da rede estadual serão desenvolvidos quatro comitês:  “O jogo de interesses: negociações da vacina contra o COVID 19” (OMS); “Guerra Civil Coreana” (Gabinete de Guerra); “A Emergência Climática Global” (G20); e “Revolução Francesa: Assembleia Geral dos Três Estados (Comitê Histórico).


A Harvard Model United Nations é a maior e mais prestigiada simulação da ONU do mundo. A HMUN conta com mais de quatro mil participantes de 50 países diferentes, que são selecionados através de um rigoroso processo de Application. O evento acontece em Boston (Massachusetts) e reúne os jovens líderes mais promissores de todo o mundo para a discussão de problemas globais em mais de 30 comitês.

Foto: Fernando Vivas/GOVBA

SEC e Neoenergia Coelba assinam cooperação técnica para ações socioeducativas e de eficiência energética nas escolas

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) e a Neoenergia Coelba assinaram, nesta terça-feira (5), um termo de cooperação técnica com o objetivo de potencializar ações socioeducativas nas escolas que contribuam para a consolidação de projetos de eficiência energética; de combate ao desperdício de energia elétrica; e de formação técnica profissional, além do desenvolvimento do ideário de escolas e espaços educadores sustentáveis. A parceria busca contribuir para que os estudantes e a comunidade escolar compreendam a energia elétrica como um bem coletivo, incentivando a mudança de hábitos que reflitam no seu uso racional e eficiente, impactando na redução do consumo e na preservação dos recursos naturais.  

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, destacou a importância da parceria que busca ampliar a aprendizagem dos estudantes. “Como parte desta construção de um currículo escolar mais dinâmico, que passa pela iniciativa do governo do Estado em ampliar o número de escolas de Tempo Integral na rede estadual, buscamos trazer um tema fundamental neste momento. Queremos estimular o estudante a pensar sobre a eficiência energética como um cidadão consciente e uma área de atuação profissional. Por isso, o desenvolvimento de ações com a Coelba, que possui know-how com o tema, vai trazer uma qualificação ainda maior nas escolas”.

O diretor-presidente da Neoenergia Coelba, Luiz Antonio Ciarlini, também falou sobre os desdobramentos desta parceria. “Temos um conjunto de iniciativas com potencial enorme relacionado à preservação da natureza e à redução das desigualdades sociais, incluindo educação no uso eficiente e seguro de energia para alunos; formação de professores; ações estruturais em prédios com troca de lâmpadas nas escolas e a instalação de sistemas solares fotovoltaicos; formação profissional para eletricistas; e formação para pessoas com deficiência.

As atividades serão desenvolvidas em sete projetos: “Festival tô ligado na energia” – ação no formato de gincana, voltada para o público adolescente, que será uma oportunidade de falar com os jovens e também escutá-los, através de produções artísticas variadas; “Aulas de energia” – visita a espaços educativos para aulas lúdicas, interativas e criativas; “Formação para professores” – formar educadores para integrar o conteúdo de eficiência energética ao currículo escolar, conforme diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC); “Energia com cidadania” – voltada aos estudantes e comunidade escolar, com palestras sobre o uso eficiente e seguro da energia elétrica e troca de lâmpadas nas escolas e residências; “Energia solar fotovoltaica” – instalação nas escolas de sistemas solares fotovoltaicos que convertam a irradiação solar em energia elétrica; “Escola de eletricistas” – projeto de qualificação profissional gratuito para homens e mulheres; e “Escola para PCD” – projeto gratuito que visa o desenvolvimento de pessoas (homens e mulheres) com deficiência para o mercado de trabalho, proporcionando uma educação de qualidade e inclusiva.

Fotos: Divulgação/SECBA


Estado oferta cursos gratuitos na área de Informática pelo programa Educar para Trabalhar

Entre os 43 cursos com inscrições abertas até 19 de outubro, pelo Programa Educar para Trabalhar, do Governo do Estado, sete são voltados para a área de Informática, ligada ao eixo tecnológico Informação e Comunicação, e que oferecem grandes oportunidades de inserção no mundo do trabalho. São eles: Administrador de Banco de Dados; Desenvolvedor de Jogos Eletrônicos; Instalador e Reparador de Redes de Computadores; Montador e Reparador de Microcomputadores; Programador de Dispositivos Móveis; Programador de Sistemas; e Programador e Web.


Os cursos terão duração média de três a cinco meses e serão ministrados em parceria com o Sistema S, composto pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), com direito à certificação. O objetivo é promover a qualificação profissional dos estudantes e egressos da rede estadual de ensino, oferecendo oportunidades de aprendizagens e maiores condições de inserção no mundo do trabalho, conforme as demandas dos setores produtivos dos Territórios de Identidade da Bahia.


As inscrições devem ser feitas pelo Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). Durante o ano de 2021, o Educar para Trabalhar ofertou 200 mil vagas. Nesta nova etapa, cujas ofertas são para 151.179 vagas, além de Informação e Comunicação, envolve mais nove eixos tecnológicos na modalidade Educação à Distância (EAD), de Formação Inicial e Continuada (FIC). A lista de eixos e cursos ofertados estão disponíveis no Portal da Educação e nas redes sociais da Educação Bahia.
Podem se inscrever estudantes regularmente matriculados no Ensino Médio ou da Educação Profissional Técnica de Nível Médio da rede pública estadual de ensino no ano letivo de 2020/2021 e egressos dos cursos técnicos de nível médio da rede estadual de ensino que tenham concluído os estudos no período de 2016 a 2020.No dia 20 de outubro será realizado o sorteio eletrônico e as matrículas ocorrerão de 24 de outubro a 7 de novembro. As aulas serão iniciadas no dia 8 de novembro para a primeira entrada e no dia 7 de fevereiro de 2022 para a segunda entrada.

Foto: Ilustrativa

Estado publica aviso de licitação para a aquisição de absorventes descartáveis do programa Dignidade Menstrual

O Governo do Estado publicou, nesta terça-feira (2), no Diário Oficial do Estado (DOE), o aviso de licitação para a aquisição de absorventes higiênicos descartáveis do programa Dignidade Menstrual.  O programa foi lançado pelo governo da Bahia, por meio da Secretaria da Educação do Estado (SEC) e da Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres (SPM) e visa à distribuição de absorventes descartáveis para 225 mil estudantes regularmente matriculadas na rede estadual de ensino, em situação de pobreza ou extrema pobreza, na faixa etária de 11 a 45 anos.

Além da entrega dos absorventes, o programa Dignidade Menstrual também contempla uma série de iniciativas que abordam o tema pedagogicamente nas escolas. A SEC já fomenta ações de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças e Situações de Agravos à Saúde nas Unidades Escolares, através da temática transversal Educação para a Saúde – Saúde na Escola, constituindo-se este como um dos temas integradores do Documento Curricular Referencial da Bahia.

Acesse o aviso: https://bit.ly/3a4X9QZ

Foto: Ilustrativa – Mateus Pereira/GOVBA

SEC homenageia professoras e professores que amam ensinar

Durante todo o mês de outubro, para marcar o Dia da/o Professor/a (15/10), a  Secretaria da Educação do Estado (SEC) presta uma homenagem às professoras e aos professores que escolheram a educação como um projeto de vida. Os educadores irão dar o testemunho sobre como despertaram a vocação para o magistério, como é a relação com a sala de aula e como o exercício profissional tem sido transformador para a vida dos estudante e também para a deles.
Nesta primeira reportagem da série, elaborada pelos jornalistas da Assessoria de Comunicação da SEC, conheça a história da professora Alina, que abraçou a Educação Prisional como forma de levar conhecimento e esperança para apenados da Penitenciária Lemos de Brito.
Para a professora Alina, educação é compromisso social!
O dinheiro era pouco, nem sempre a terra árida dava o suficiente para todos. Filha dos agricultores Vicente e Izabel, a professora Alina Silva de Souza nasceu na Fazenda Bananeira, zona rural do município de Euclides da Cunha. Com uma infância repleta de desafios, aos sete anos foi adotada pelo tio Osvaldo, irmão do seu pai, que ficou sensibilizado com as condições que Alina e seus sete irmãos viviam. No novo lar, em Serrinha, a menina começou os estudos e um longo período de adaptação. Ao lembrar do passado, Alina, que hoje é dona de um sorriso forte e fala contagiante, conta uma realidade de privações que foi superada com a descoberta do amor pelo magistério.
“Tudo era novidade. Nunca tinha visto um livro. Ver em sala um professor, no início,  era divertido; depois, não  conseguia acompanhar o grupo e tive que repetir de ano. Lembro que ficava de castigo e comecei a detestar  a escola,  queria  voltar  para a roça. Meus tios valorizavam muito a educação formal e era a forma de eles me cobrarem os resultados. Minha tia Marialda, que era professora, sempre conversava sobre a importância dos estudos e da independência através  do conhecimento. Venho de uma família muito pobre. Imaginava que estudando e me formando teria uma vida diferente e isso me motivou a ter forças para continuar”.
A criança conseguiu se encontrar na literatura e nos livros didáticos, seguindo o ritmo da turma no antigo primário, tocando em frente os estudos até a formação no magistério. “Comecei a lecionar por falta de opção. No interior, as meninas normalmente faziam magistério. Em 1985, comecei a ensinar crianças em várias cidades, como Ipiaú e Santo Amaro. Dez anos depois, vi que isso era, na verdade, uma vocação e, de forma consciente, entrei no curso de Pedagogia, na Universidade Católica do Salvador. Aos 29 anos, conclui a formação superior e passei  no concurso do Estado para professora em setembro de 1994, o que me trouxe um grande orgulho e a sensação de ter superado muitos problemas”.
A então recém-concursada começou sua trajetória ensinando em Lauro de Freitas, depois foi transferida para Salvador, onde atuou nos colégios David Mendes, Vale dos Lagos e no George Fragoso, no bairro de Mata Escura, onde está desde 2015. Na unidade escolar, que atende aos apenados da Penitenciária Lemos de Brito, a professora iniciou com receio, porém ao começar as atividades sentiu tranquilidade e viu que poderia ser uma peça fundamental para trabalhar com a ressocialização.
“Já  trabalhava com a Educação de Jovens e Adultos há muitos anos. Quando cheguei, disse a eles que era a professora deles e o que importa para mim seria vê-los aprendendo e presenciar os esforços para se tornarem pessoas melhores. Com esta meta, dei até hoje o meu melhor e o ensino trouxe muitas felicidades. Lembro de um aluno que entrou sem saber ler e escrever e no final do ano escreveu uma carta para a filha e no fim do texto ele dizia que agradecia à professora por ter dado conhecimento para escrever aquela carta. Isso me marcou”.
Atualmente, a professora leva a sua história de superação para as aulas e incentiva os apenados a conquistarem novos caminhos. Para Alina, a escola vai além do processo do letramento. “Sinto que, além de alfabetizar, tenho o compromisso social de mostrar para eles que tudo pode ser diferente e que, mesmo diante das piores adversidades, podemos encontrar melhores rumos. Acredito que posso ajudar de alguma forma. Se um deles mudar suas atitudes a partir das discussões e minhas aulas, já valeu à pena todo o meu esforço”.

Fotos: Divulgação

Programa Educar para Trabalhar inscreve para 151 mil vagas de curso de qualificação na rede estadual de ensino

Já estão abertas as inscrições para 151.179 vagas de cursos de qualificação profissional do Programa Educar para Trabalhar, conforme edital publicado no Diário Oficial do Estado, no sábado (2), pela Secretaria da Educação do Estado (SEC). O Educar para Trabalhar integra as políticas públicas de assistência estudantil do Governo da Bahia, no âmbito do Programa Estado Solidário. O objetivo é promover a qualificação profissional dos estudantes, oferecendo oportunidades de aprendizagens e maiores condições de inserção no mundo do trabalho, conforme as demandas dos setores produtivos dos Territórios de Identidade da Bahia. As inscrições poderão ser feitas até o dia 19 de outubro, pelo portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br).
“Nosso investimento em educação vai muito além dos mais de R$ 2 bilhões assegurados este ano para a modernização da rede escolar. Estamos investindo também no aprendizado e na qualificação dos nossos estudantes, porque acreditamos no potencial de cada um deles. Eles precisam de oportunidade e é isso que o programa Educar para Trabalhar vai oferecer a mais 151 mil jovens”, afirma o governador Rui Costa.
Durante o ano de 2021, o Educar para Trabalhar ofertou 200 mil vagas. Nesta nova etapa, as ofertas são para 43 cursos de 10 Eixos Tecnológicos, na modalidade Educação à Distância (EAD), de Formação Inicial e Continuada (FIC). Os interessados devem estar regularmente matriculados no Ensino Médio ou da Educação Profissional Técnica de Nível Médio da rede pública estadual de ensino no ano letivo de 2020/2021. Também podem se inscrever egressos dos cursos técnicos de nível médio da rede estadual de ensino, que tenham concluído os estudos no período de 2016 a 2020. No dia 20 de outubro será realizado o sorteio eletrônico e as matrículas ocorrerão de 24 de outubro a 7 de novembro. As aulas serão iniciadas no dia 8 de novembro para a primeira entrada e no dia 7 de fevereiro de 2022 para a segunda entrada.
Sobre os cursos – Os cursos terão duração média de três a cinco meses e serão ministrados em parceria com o Sistema S, composto pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR). A previsão é que as vagas sejam preenchidas em 2.656 turmas, com diversos cursos, dentre os quais os de: Administrador de Banco de Dados; Agente Cultural; Agente de Gestão de Resíduos Sólidos; Agente de Informações Turísticas; Almoxarife de Obras; Assistente de Logística; Assistente Financeiro; Cerimonialista; Desenvolvedor de Jogos Eletrônicos; Organizador de Eventos e Produtor Cultural.
O superintendente da Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Ezequiel Westphal, falou sobre a importância do programa para o futuro dos estudantes. “A nova edição do Educar para Trabalhar ocorre em um momento muito significativo na rede. Os estudantes estão envolvidos com vários projetos de aprendizagem e os cursos ofertados possibilitam ao estudante e às suas famílias perceberem novas oportunidades de qualificação que estão sendo proporcionadas pela escola”, afirmou.

 Foto: Ilustrativa – Carol Garcia/GOVBA

Estudantes da rede estadual conquistam medalhas na Olimpíada Brasileira GeoBrasil 2021

Nove equipes formadas por estudantes da rede estadual foram premiadas na Olimpíada Brasileira GeoBrasil 2021, que integra a VI Olimpíada Brasileira de Geografia (OBG) e IV Olimpíada Brasileira de Ciências da Terra (OBCT). A iniciativa visa promover a capacidade dos estudantes de análise e interpretação dos fenômenos geográficos e geocientíficos de modo integrado.

Os estudantes integrantes das equipes “Assum Preto” e “Terra Viva”, do Colégio Estadual Professor Luiz Navarro de Brito, localizado em Cícero Dantas; e GLT, do Colégio Estadual Professor Rocha Pita, em Aratuípe, conquistaram medalhas de prata. A estudante Vanessa Gonçalves, 16, 2º ano, comemorou a conquista da equipe “Assum Preto”. “A olimpíada nos proporcionou uma oportunidade de ganhar mais conhecimento através da Geografia e das diversas áreas do conhecimento que ela engloba. Ser premiado é muito bom, pois demonstra que nosso esforço valeu a pena e que nossos estudos e dedicação estão dando frutos”, disse.

As equipes “Japão” e “Terra Viva”, do Colégio Estadual Monsenhor Turíbio Vilanova, localizado em Bom Jesus da Lapa; “Carl Ritter”, “Paul Vidal de La Blache”, “Pedro Pinchas Geiger” e “Yves Lacoste”, do Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP) do Sertão Produtivo, em Caetité; e “Rocha”, do Colégio Estadual Professor Rocha Pita, em Aratuípe, conquistaram medalhas de bronze. A estudante Luisiane de Jesus, 15, 1º ano, da equipe “Japão”, ficou feliz com o resultado. “Foi uma experiência única participar da olimpíada, pois ampliou os nossos conhecimentos ao estudarmos vários conteúdos de Geografia”, afirmou.

A olimpíada se desdobra em duas partes: a etapa competitiva on-line (três fases) e a etapa presencial que, nesta edição, por conta da pandemia do novo Coronavírus, foi substituída por uma quarta fase, também realizada virtualmente.

Bahia Olímpica – Através do Programa Bahia Olímpica, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) potencializa a participação dos estudantes da rede estadual nas olimpíadas nacionais e estaduais em diversas áreas do conhecimento. Só em 2020, o programa registrou 1.501.826 inscrições nas mais de dez olimpíadas científicas, com a conquista de 842 medalhas por alunos baianos.

Fotos: Divulgação