Gestores da Educação participam de curso sobre competências socioemocionais

15264773888cad36f5ed541f6717d49fd4d5b3225b 15264772482902a6893dfb481954668010b04f2f87

Com foco nas competências socioemocionais, visando uma educação integral que inclua valores humanos, como solidariedade, confiança, gentileza, compaixão, autoestima, entusiasmo e positividade, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia está promovendo o curso “Arte de viver”, do programa Yes! Nas Escolas, realizado pela Associação Internacional para os Valores Humanos (IAHV), em parceria com a Fundação Arte de Viver. O workshop, que teve início nesta terça-feira (15) e prossegue até quinta-feira (17), no auditório da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDUR), no Centro Administrativo da Bahia, tem como público inicial os gestores da Secretaria da Educação.

A proposta do “Arte de viver” é capacitar estudantes e professores para que administrem, com equilíbrio, as dificuldades que surgem na vida diária, inserindo ao processo de ensino e aprendizagem uma dinâmica inovadora, voltada para o respeito à diversidade, para a não-violência e a favor da solução pacífica de conflitos. De acordo com o diretor internacional do programa Yes! Nas escolas e instrutor da IAHV, Bill Herman, a partir de técnicas de respiração e o desenvolvimento de habilidades para lidar com as emoções, é possível propiciar atitudes positivas e livres de comportamentos prejudiciais, como déficit de atenção, irritabilidade, agressividade, dores físicas, desânimo e ansiedade.

Aos 65 anos, Bill Herman conta que medita há 48 anos e esta é uma das ferramentas que utiliza para lidar com o estresse, além das técnicas de respiração. Com isso, adquire-se energia e, consequentemente, consciência para gerenciar as próprias emoções e reações. “Temos muitos desafios na área da Educação. Mas melhorando a qualidade da mente, o aprendizado melhora. Se as mentes dos nossos estudantes estiverem cheias de estresse, com baixa energia, sem um boa noite de sono, o seu aprendizado não será eficiente. Então, a nossa sugestão é mudar o padrão e buscar cultivar uma mente que saiba lidar com o estresse da melhor forma, já que este interfere em vários aspectos da vida, como aprendizagem, relacionamento, saúde mental, espiritual e físico, estado emocional, sono, criatividade, entre outros”.

Ferramentas saudáveis – A ideia é que, após a sensibilização com os gestores, o “Arte de viver” seja multiplicado na rede estadual, segundo explica a assessora da Superintendência de Políticas para Educação Básica, Edneia Oliveira. “Como a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) está focando as competências socioemocionais, primeiramente, estamos trabalhando com as equipes de gestores e, a partir deste suporte, pretendemos ampliar para as escolas com o objetivo de promover a saúde dos professores e dos estudantes, melhorando a sua aprendizagem”.